Obrigado, lá pelota

Disse o gênio Maradona, ao se referir à frase que queria ver estampada em sua lápide. O mesmo diria a bola; obrigado, Maradona. Certamente foi nos pés de Maradona que a bola conheceu o que é a arte do futebol. Estocada pelos lampejos geniais de Don Diego, ela fez curvas improváveis, estufou redes mundo afora e deu de louca quando viu a mão de Deus. Colada no pé do craque, obediente , quase serviu, ela sucumbiu ao charme de Maradona . E olha, que ele mal olhava para ela. O momento mais sublime dessa casamento se deu na Copa de 86, no México. Depois de enganar a FIFA, o mundo e o juiz do jogo, Marafona levou a bola até o gol inglês, na arrancada mais genial de um jogador com a bola nos pés. Maradona e a bola brincando, e os ingleses caindo ao chão. Era a revanche ldas Malvinas. Na despedida o fenômeno argentino levou com ele todas as bolas do mundo, afinal eram casados . Por aqui, nós , razos mortais, chocados com a partida do gênio, ainda estamos procurando a bola, com a certeza de que ela jamais será a mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *