QUEM FICOU, CHORARE

O cara grandão com pinta de imortal, partiu sem avisar. Diferente de quando partiu de Salvador para inventar um novo samba. O jeito de compôr já avisava que nada seria igual depois dos Novos Baianos. E não foi. No samba de Moraes a música ganhou solarideda na alegria da abordagem. Acelerou a bossa nova, dando-lhe pandeiro e ousadia.
Foi chegar ao Rio e se apossar da cidade. Declarar amor ao Flamengo e fazendo do bairro da Gávea a sua trincheira de amizade.
A morte de Moraes Moreira não cabe na página de jornal. Esse baiano que nunca vestiu fardão tem pinta de imortal .
Quem ficou, CHORARE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *